Escola da Estação

Escola da Estação
Centro Escolar da Estação - Vem comigo nesta viagem fascinante...

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Desejo-vos um Bom ano letivo e 
 
"Façam o favor de ser felizes…."
  Raul Solnado   


segunda-feira, 30 de julho de 2012


   Altura de descanso, brincadeira e principalmente de passar muito tempo com a família!
Dirvirtam-se!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Um abraço


"Dá-me um abraço fica por perto
Neste aperto tão pouco espaço
Não quero mais nada, só o silêncio
Do teu abraço"


Miguel Gameiro

quarta-feira, 18 de julho de 2012

E como brilham as estrelas!

video

 As amizades são como as estrelas, têm um brilho especial!
E brilham, brilham, brilham...

domingo, 3 de junho de 2012

Convite


 "PASSE por Valongo"


A equipa PASSE local tem o prazer de convidar vossa excelência a estar presente na atividade final do projeto PASSE, a decorrer no Fórum Cultural de Ermesinde, dia 5 de Junho pelas 10horas.


 
10h00 | Sessão de Abertura

10h15 | “A Cigarra e a Formiga”
Escola EB1/JI da Estação – 4º ano
Teatro  e Dança


10h40| Lanche Saudável


11h |“Sopa de Letras”
Escola EB1/JI da Estação  - 1º ano
Dança


11h15 | “O menino que não comia legumes””
Escola EB1/JI do Campelo – 1º e  2º anos
Filme

11h40| “Dançando com o PASSE ”
Escola EB1/JI da Balsa - 1º- 4ºanos
Dança


12h| “EcoPASSE ”
Escola Secundária de Alfena - 10º A, B e C


domingo, 27 de maio de 2012

Livros

Vi esta imagem no blog, Queridas Bibliotecas, de José Fanha, escritor de quem tanto gostamos. Achei interessante partilhar.

"Por hoje é tudo, abram as janelas e podem sair."
                                                                                                                          José Fanha

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Sábado Fantástico





   No passado dia 12 de Maio o Gonçalo, acompanhado pelo Clube da Guitarra da Paróquia de São Mamede,  presenteou-nos com a leitura de uma bela história: “A árvore que queria conhecer o mundo, de Ana Teresa Silva.
   A atividade decorreu na Biblioteca Municipal de Valongo e foi realmente fantástica, quer pelo conteúdo da história, quer pela iniciativa.





  

domingo, 6 de maio de 2012

Dia da Mãe





   Esperemos que os nossos trabalhinhos, feitos com tanto amor e carinho, tenham "ajudado" a tornar este dia ainda mais especial.


   

A Fada Florência


  
  

 "A fada que saiu do livro"

  Na passada quinta-feira tivemos uma visita muito especial à nossa sala.
    Foi a Educadora Teresa!
   Como sempre as suas visitas são deliciosas e muito enriquecedoras, pois traz sempre consigo palavras encantadas, palavras que contam histórias sobre os livros que lê e que produzem em nós o encantamento e maravilhamento que qualquer história deve produzir! . Durante estas visitas partilhamos sempre momentos muito bons de leitura, pois a Educadora Teresa é um "tesouro da leitura".
   Hoje quando entrou na sala vinha acompanhada pela fada Florência, a fada que saiu do livro, "Histórias para contar em Noites de Luar", do escritor José Fanha. 
   Só mesmo a Educadora Teresa, depois de ter deixado os seus meninos "tirarem" a fada da história se lembraria de espalhar pela escola pozinhos mágicos, capazes de encher a sala do 4.º ano de uma sorte tranquilizante (para as provas que se avizinham), vinda da varinha da fada Florência.
   Agora fica a promessa da leitura desta história, até porque já andamos a ler o livro.
  “É por estas e por outras” que os meninos do 4.º ano e a sua professora gostam muito da Educadora Teresa. 






domingo, 29 de abril de 2012

Pequenas construções

    Esta imagem circula na net e dizem que as crianças a decifram com mais rapidez que os adultos. Será? Tenta com os teus pais!

sábado, 28 de abril de 2012

A primavera na sala!



                                                      Primavera
Cecília Meireles

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.

Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Frutos

            FRUTOS
Pêssegos, peras, laranjas,
morangos, cerejas, figos,
maçãs, melão, melancia,
ó música de meus sentidos,
pura delícia da língua;
deixai-me agora falar
do fruto que me fascina,
pelo sabor, pela cor,
pelo aroma das sílabas:
tangerina, tangerina.
                                                                  Eugénio de Andrade, Aquela Nuvem e outras, Porto, Asa, 1986

terça-feira, 24 de abril de 2012

PASSE na sala de aula



   No dia 18 de abril a Drª Ana Paula Alves, mestre em Nutrição Clínica, presidente da SPESE e coordenadora do PASSE, esteve na nossa sala.
   Veio para ser entrevistada e por isso já tínhamos algumas perguntas preparadas.
   Durante a entrevista respondeu a todas as perguntas explicando tudo muito bem.
   Um dos assuntos abordados foi  a Alimentação Infantil e a Dr.ª Ana Paula Alves disse-nos que uma das suas preocupações quanto a este tema era a quantidade , por vezes insuficiente, de legumes que as crianças ingerem diariamente, sendo estes realmente importantes, pois são reguladores.
   Alertou-nos também para a importância da ingestão diária de água, principalmente na nossa idade.
   Durante a entrevista pedimos-lhe que enumerasse cinco regras fundamentais para uma alimentação saudável:

  • Um BOM pequeno-almoço (de ouro);
  • Fazer 5 a 6 refeições diárias, repartidas ao longo do dia;
  • Comer, no mínimo, três peças de fruta por dia;
  • Comer, diariamente, 5 a 6 doses de legumes variados;
  • Beber muita água;

   No final falou-nos da "paixão" que tem pela sua profissão, dizendo-nos que tudo o que faz, faz porque acredita!

  






Muito obrigada pela visita! Bem haja!

(Os nossos textos sobre este dia vão ser publicados na página Alimentação Saudável)

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Hoje na escola lemos e interpretamos um poema de Luísa Ducla Soares, mas com algumas supressões, aqui fica ele na íntegra
 
 
 Plantar uma Floresta
 
 
 
Quem planta uma floresta
Planta uma festa.

Planta a música e os ninhos,
Faz saltar os coelhinhos.

Planta o verde vertical,
Verte o verde,
Vário verde vegetal.

Planta o perfume
Das seivas e flores,
Solta borboletas de todas as cores.

Planta abelhas, planta pinhões
E os piqueniques das excursões.

Planta a cama mais a mesa.
Planta o calor da lareira acesa.
Planta a folha de papel,
A girafa do carrocel.

Planta barcos para navegar,
E a floresta flutua no mar.
Planta carroças para rodar,
Muito a floresta vai transportar.
Planta bancos de avenida,
Descansa a floresta de tanta corrida.

Planta um pião
Na mão de uma criança:
A floresta ri, rodopia e avança.


Luísa Ducla Soares
A gata Tareca e Outros Poemas Levados da Breca
Lisboa, Teorema, 1990

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Feliz Páscoa

   Este ano para comemorar a Páscoa fizemos um trabalho delicioso... Com a ajuda da mãe do Tomás, aluno do 3.º Ano, aprendemos a fazer deliciosas gomas... 






Depois foi só fazer bonitos saquinhos e desejar a todos uma
 Santa Páscoa!
 
    Os trabalhos ficaram muito bonitos e as gomas tornaram
 a nossa Páscoa mais deliciosa!

Feliz Páscoa para todos!!!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Semana da Leitura


  


 Na sala todos gostamos de ler. Ler é já um hábito, um hábito saudável que nos faz crescer.
    A semana da leitura correu muito bem, pois estivemos rodeados de boas surpresas: livros com histórias fantásticas, visitas inesperadas à sala, convívio com os mais pequenos…
   Aqui ficam as fotografias que mostram o nosso trabalho, todo ele feito com muito gosto e dedicação.
   Começamos pelas Caretas da Lua de Carmen Andrade. Neste livro da colecção «Os pintinhas», Pedro e Rui estão muito divertidos a ver as figuras que as nuvens desenham quando, de repente, reparam na Lua. Como é possível que a Lua se veja quando ainda é de dia? O Pedro, que é um menino que sabe muitas coisas, resolve explicar ao Rui as caretas que a Lua faz.
   Com esta história todos podemos recordar a matéria que já havíamos aprendido em Estudo do Meio. E que bom é recordar…
   Aqui ficam alguns dos nossos desenhos, mais tarde todos serão colocados.





















   Passamos depois à elaboração de marcadores de livros e desta vez o trabalho foi a dobrar, pois quisemos oferecer um a todos os meninos do 1.ºano. 
   Os marcadores ficaram muito bonitos e os meninos do 1º ano muito felizes.




Em todos os marcadores escrevemos: Ler é ter asas e voar


   A nossa aventura não acabou aqui! Continuamos com o livro Histórias para Contar em Noites de Luar,  de José Fanha, onde a magia estala por entre as palavras e nos dá asas para voar... Começamos por A Máquina de Apanhar Poetas, leitura que recomendamos a todos os adultos que vivem obstinados com a sua profissão, com o seu cargo, enfim com a sua vida de adulto e que se esquecem que "O amor é um pássaro verde num campo azul no alto da madrugada!". 
    E não é que tivemos uma visita inesperada...Um verdadeiro poeta, daqueles que deixam a criança andar solta, apareceu na nossa sala?!

 Foi realmente o melhor presente que poderíamos ter, um poeta a ouvir-nos!!! E que bem nos compreendeu.
   Claro que não hesitamos e tal como na história logo o condecoramos com três malmequeres.
   No final do dia todos tivemos direito a uma foto... 


   
    













   A aventura das histórias continuou, mas desta vez nas salas da pré.
   Foi com muito amor e carinho que depois de ler um livro ensaiamos uma pequena mas bonita dramatização para apresentar aos meninos. Tudo se resumia à diferença:


   Fomos muito bem recebidos e adoramos a experiência. Partilhar é mesmo muito bom e quando se partilham leituras, ainda melhor. 



   Foi assim a nossa Semana da Leitura, bastante simples, mas cheia de interesse, motivação, empenho e dedicação. 
    Lemos, sentimos, voamos, partilhamos e mais do que tudo fomos e sempre seremos grandes amigos.




   "Por hoje é tudo, abram as janelas e podem voar!" 
José Fanha

E já agora, nunca deixem de ser crianças!!!